Turismo Balnear – o queridinho de Portugal

27.08.2019 | Artigos | 0 comments

Com mais de 900 Km de costa só no continente, 650 Km nos Açores e 250 Km na Madeira, Portugal é um destino balnear por excelência. Mas tempos houve em que não se tirava partido deste recurso natural tão precioso e as praias eram autênticos desertos à beira mar plantados. E não foi há tanto tempo assim….

Só na segunda metade do século XIX é que a costa portuguesa começou a despertar a atenção do cidadão comum. Até aqui apenas a realeza ou a “alta sociedade” ia a banhos. Em meados do século XX Portugal foi amplamente difundido “lá fora” como destino de “sol e mar”, as praias começaram a ser frequentadas por portugueses e estrangeiros, construíram-se grandes empreendimentos turísticos no Algarve e na Madeira e os serviços de apoio começaram a emergir.

Mas só nos anos 80/ 90 se deu o grande boom do turismo balnear em Portugal. Apesar do nosso país ter bom tempo o ano inteiro, a verdade é que são mais propícios a banhos de sol e mar os meses de Verão que são, naturalmente, os meses de maior procura turística. Esta questão levou-nos, então à problemática da elevada sazonalidade.

Logo após o ano 2000 foram muitos os esforços que se foram exercendo no sentido de tornar Portugal apelativo o ano inteiro e isso implicou o desenvolvimento de outras atrações, a prática de outros tipos de turismo e o surgimento de outro tipo de atividades.

Hoje a marca “Portugal” é amplamente difundida um pouco por todo o mundo. Atrai pelas belíssimas praias e sua qualidade, claro e sempre, mas também pela cultura, pelas pessoas, pela gastronomia, pela neve e pela montanha, pela história e pelas tradições e muito, muito mais. O país tem movimento turístico no ano inteiro, um pouco por todo o território, embora continue sempre a notar-se uma maior concentração da procura no Verão e nos grandes centros turísticos de Lisboa, Porto, Algarve e Madeira.

Se é um plano de turismo perfeito? Não.

Se não há nem vai haver consequências? Há e sempre vai haver.

Se nada se perdeu pelo caminho? Sim, com certeza.

Se podíamos fazer melhor? Talvez.  

Mas…

Não se iluda, Portugal é um verdadeiro estudo de caso. O turismo prosperou num país pobre e em pleno colapso financeiro. Os portugueses foram lá e fizeram o que melhor sabiam e sempre fizeram: acolheram, sorriram, serviram! É louvável!   

E a si, o que lhe desperta a curiosidade em Portugal?

Qual a sua praia preferida? Quantas conhece?

Conte-me tudo, vou gostar de saber!

*****

Créditos da foto de capa – Câmara Municipal de Sesimbra

Fonte: https://www.sesimbra.pt/pages/995

Cátia Rodrigues

Cátia Rodrigues

categorias

artigos mais recentes

Conhecendo a APECATE

Conhecendo a APECATE

A APECATE é uma associação que surge nos anos 2000 para representar as empresas de animação turística e eventos de...

Sabia que…

Sabia que…

A caldeirada de peixe se baseia num cozido? Não assenta num refogado, portanto. Leva diversas variedades de peixe,...

Sabia que…

Sabia que…

O Turismo de saúde e bem-estar é um dos produtos turísticos mais complexos que existem? Abrange vários subprodutos:...

Sabia que…

Sabia que…

Em Portugal, o osso da baleia é usado para artesanato? A pesca à baleia foi muito praticada entre os séculos XVIII e...

Artigos Relacionados

Desmistificando os motéis

Desmistificando os motéis

Os motéis são um meio de alojamento que surgiu no início do século XX nos Estados Unidos. O objetivo da sua criação foi corresponder a uma necessidade de acomodação por parte dos camionistas que conduziam muitas horas, precisavam de algum conforto...

Continue Reading
Acredite: o contrário do amor não é o ódio!

Acredite: o contrário do amor não é o ódio!

A maior parte das pessoas pensa que o contrário do amor é o ódio. Mas não é. Há algo muito pior, que tem a capacidade de destroçar até o mais forte dos corações. Há tempos descobri o que era “dar o ghost” (nem sei se é bem assim que se diz!)....

Continue Reading

Pin It on Pinterest