Viajar grávida? Sim, é possível

2.04.2021 | Artigos | 0 comments

Uma das questões que mais preocupa as mulheres e os casais na hora de viajar, é a gravidez. Muitas vezes, consideram arriscado e adiam ou cancelam os seus planos por acharem que é perigoso. Como em tudo nesta fase delicada da vida, são precisos alguns cuidados, mas despreocupe-se. Pode viajar.

Deixo-lhe algumas recomendações que podem ser úteis, a fim de se sentir mais confiante com esta decisão:

  • Planeie cuidadosamente a sua viagem, com tempo e calma; isto vai ajudar a ter uma viagem mais tranquila e segura;
  • Aconselhe-se com o seu médico de família e com o médico obstetra; em caso de dúvida, eles são os especialistas em quem pode confiar;
  • Existe uma consulta, denominada “Consulta do Viajante”, que pode ser um reforço; questione o seu Centro de Saúde sobre o assunto; aqui vai poder aconselhar-se sobre todas as informações úteis relacionadas com a sua saúde durante a sua viagem;
  • Apesar de não serem proibidas, as viagens antes das 12 semanas de gravidez são desaconselhadas; o momento ideal para viajar é entre as 12 e as 30 semanas, por uma questão de conforto, em que os enjoos diminuíram e o volume da barriga ainda é relativamente pequeno; as viagens de avião são possíveis até às 36 semanas no caso dos voos domésticos; para voos internacionais, não se pode viajar depois das 35 semanas de gravidez; gravidezes de gémeos ou trigémeos não devem ultrapassar as 32 semanas;
  • Informe-se sempre junto da companhia aérea ou do seu agente de viagens acerca dos documentos necessários, relativos à gravidez; por vezes são imprescindíveis atestados médicos e outras provas para poder viajar neste estado; nem todas se regem pelas mesmas normas, por isso, informar-se é essencial;
  • Caso tenha horários para cumprir, como um voo para apanhar, garanta que vai atempadamente para o local, a fim de evitar correrias e stress desnecessário;
  • No avião, peça sempre um lugar de corredor, para garantir que tem mobilidade e livre acesso; aqueles que se localizam junto às asas ou na zona frontal do avião, são mais adequados, já que não se sente tanta instabilidade;
  • Percursos de carro, por estradas muito acidentadas, são de evitar;
  • As viagens de carro não devem ser superiores a seis horas;
  • Opte por refeições leves e regulares;
  • Hidrate-se com frequência, ingerindo água e usando um hidratante nasal, como o soro, por exemplo;
  • Use protetor solar e repelente para mosquitos, especialmente se for para locais de muito calor;
  • Leve consigo a medicação toda de que vai necessitar, em especial comprimidos para o enjoo e afins, de acordo com a prescrição do seu médico;
  • Faça pausas, no máximo de duas em duas horas e caminhe um pouco;
  • Use roupas e calçado largos e confortáveis;
  • O uso de meias elásticas de contenção é aconselhado;
  • Deve usar sempre os cintos de segurança na zona pélvica, durante toda a viagem;
  • Descanse o máximo possível antes, durante e depois da viagem;
  • As grávidas têm tratamento preferencial, por isso não se acanhe em caso de necessidade; peça ajuda sempre que precisar;
  • Divirta-se e desfrute ao máximo da sua viagem;
  • 7 dias após o parto, nem a mãe nem o bebé devem viajar de avião.

E você, tem alguma experiência de viagem em período de gravidez para partilhar ou outras dicas para acrescentar?

Conte-me tudo, vou gostar de saber!

Cátia Rodrigues

Cátia Rodrigues

categorias

artigos mais recentes

Conhecendo a APECATE

Conhecendo a APECATE

A APECATE é uma associação que surge nos anos 2000 para representar as empresas de animação turística e eventos de...

Sabia que…

Sabia que…

A caldeirada de peixe se baseia num cozido? Não assenta num refogado, portanto. Leva diversas variedades de peixe,...

Sabia que…

Sabia que…

O Turismo de saúde e bem-estar é um dos produtos turísticos mais complexos que existem? Abrange vários subprodutos:...

Sabia que…

Sabia que…

Em Portugal, o osso da baleia é usado para artesanato? A pesca à baleia foi muito praticada entre os séculos XVIII e...

Artigos Relacionados

Desmistificando os motéis

Desmistificando os motéis

Os motéis são um meio de alojamento que surgiu no início do século XX nos Estados Unidos. O objetivo da sua criação foi corresponder a uma necessidade de acomodação por parte dos camionistas que conduziam muitas horas, precisavam de algum conforto...

Continue Reading
Acredite: o contrário do amor não é o ódio!

Acredite: o contrário do amor não é o ódio!

A maior parte das pessoas pensa que o contrário do amor é o ódio. Mas não é. Há algo muito pior, que tem a capacidade de destroçar até o mais forte dos corações. Há tempos descobri o que era “dar o ghost” (nem sei se é bem assim que se diz!)....

Continue Reading

Pin It on Pinterest